ASMA: Realidade e Mitos

por Dr. Fábio Kuschnir, membro da ASBAI-RJ


Mito 1 - "Algumas raças de cães são mais adequadas para pessoas com asma. "

Realidade- Nestes animais a principal causa da alergia são as descamações da pele, e não seus pêlos. Deste modo, não existe uma raça específica que seja melhor para alérgicos. Nos gatos, a saliva é a principal causa de alergia. Ao lamberem o próprio corpo, os pêlos tornam-se os principais “vilões” para os alérgicos.

Mito 2 – “As crianças crescem sem asma .”

Realidade - Na asma existe um estado crônico de hiperresponsividade das vias aéreas, isto é, “pulmões hipersensíveis”. Na maioria das crianças os sintomas melhoram ou até desaparecem na adolescência, entretanto em outras, podem piorar neste período da vida. Mesmo no 1° caso a predisposição para a crise de asma permanece se houver contato com o fator desencadeante. Infelizmente, até o momento, não existem meios de predizer como será o progresso da asma em uma determinada criança.

Mito 3 – “Mudar para o interior pode curar a asma.”

Realidade – Mudar para cidades do interior pode melhorar os sintomas de asma temporariamente, uma vez que as principais causas de alergia, os ácaros, são mais comuns nas cidades do litoral, porém, no alérgico o contato com “novas causas” como plantas, pólens ou mofos podem desencadear alergias em um curto espaço de tempo.

Mito 4 – “Bombinhas viciam e fazem mal ao coração.”

Realidade – “Bombinha” é o nome popular para aerossóis usados para tratamento da asma. Na verdade, as bombinhas são seguras, tem atuação rápida e eficaz, podendo ser usadas em qualquer idade. Existem “bombinhas de alívio”, contendo broncodilatadores e as “bombinhas preventivas”, para uso diário e prolongado, para evitar que surjam novas crises. Atualmente existem outros métodos modernos para tratamento inalado, como por exemplo, os chamados inaladores de pó seco.

Mito 5 – Cortisona é perigosa?

Realidade – A cortisona ou corticóide é o único medicamento capaz de reverter uma crise forte de asma. Nas crises a cortisona é geralmente utilizada por curtos períodos e por isso os efeitos colaterais são evitados: na maioria das vezes não ultrapassa sete dias. No entanto, algumas pessoas que tenham uma asma mais grave necessitarão de uso prolongado da cortisona. É um medicamento de grande valia para todos os asmáticos, sendo também usado fora das crises na forma de aerossol (bombinha), mas só deve ser utilizado sob orientação médica.

Mito 6 – “As medicações alternativas ou simpatias são efetivas no tratamento da asma”

Realidade – Estes “tratamentos” nunca devem substituir as medicações tradicionais, uma vez que estas, na maioria das vezes, não apresentam eficácia comprovada cientificamente no tratamento da asma e das alergias.