Eventos Setembro 2017
 
D
S
T
Q
Q
S
S
1
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
24
25
26
27
28
29
30
             

Todos os eventos
RESFRIADOS, GRIPES E SINUSITES
DOENÇAS COMUNS NO OUTONO-INVERNO

por Dr. Eduardo Costa, membro da ASBAI-RJ


Resfriados e gripes são comuns no período do outono e do inverno e podem complicar
evoluindo para sinusite (inflamação dos seios da face) de causa infecciosa. Isso acontece porque a mucosa (tecido que reveste o nariz) é a mesma que reveste os seios da face. Estes seios se situam ao redor das fossas nasais, dentro dos ossos da face e do crânio. Por isso, são conhecidos modernamente como seios para-nasais.

Sinusites infecciosas podem ser causadas por diferentes tipos de germes, algumas por bactérias, outras por vírus. As sinusites virais, assim como os resfriados e gripes, têm sintomas leves e não requerem o uso de antibióticos. Já as sinusites causadas por bactérias têm sintomas mais intensos, como: 1) dor na face, em geral ao redor dos olhos e/ou nas maçãs do rosto. 2) sensação de peso ou pressão nessas regiões, 3) febre (não muito alta, geralmente em torno de 38 - 38,5 graus), 4) tosse que piora ao deitar, 5) secreção nasal amarela ou esverdeada e espessa. Nesses casos, é indispensável a avaliação médica, pois geralmente é necessário o uso de antibiótico adequado e por tempo suficiente para resolver a infecção.

Adultos e crianças que têm rinite alérgica, têm maior facilidade em contrair resfriados e gripes e por conseqüência, ter também sinusite, causada pela inflamação alérgica na mucosa do nariz e dos seios para-nasais. Assim, pode ocorrer crescimento de bactérias dentro dos seios da face, piorando o caso, necessitando uso de antibióticos e de outros medicamentos para combater a inflamação gerada nesses locais.

Muitas pessoas têm dificuldade para diferenciar quando estão com uma crise de rinite alérgica, ou quando estão com um resfriado ou gripe. A verdade é que às vezes é difícil até mesmo para os médicos, pois uma coisa (a alergia) facilita a outra (a infecção) que, por sua vez, piora os sintomas alérgicos. O quadro abaixo mostra dicas preciosas para diferenciar as duas situações:

Dicas para diferenciar a rinite alérgica da rinite viral:

 

Rinite alérgica

Resfriado / gripe

Sintomas

Coriza aquosa/transparente, espirros, coceira e obstrução nasal. Pode haver coceira ocular e lacrimejamento.

Semelhante a rinite alérgica, mas pode haver mal-estar, dor de garganta, dores musculares e febre

Início/evolução

Os sintomas surgem logo após a exposição aos agentes desencadeantes (poeira, animais, mofo).  

Os sintomas são lentos e aumentam  progressivamente  alguns dias após o contágio

Duração

Os sintomas duram enquanto houver exposição. Quando os agentes estão no domicílio, como os ácaros, os sintomas tendem a ser contínuos ou muito freqüentes

Alguns dias até uma semana

Relação com épocas do ano

Na maior parte do Brasil, persistem por todo o ano, mas pioram no outono e no inverno.

Mais comuns no outono e primavera (resfriados) e no inverno (gripe)

As pessoas que têm asma ou bronquite alérgica sofrem mais nesse período com as constantes mudanças climáticas bruscas e com a maior ocorrência de infecções virais (resfriados e gripes). Além disso, a sinusite infecciosa é uma causa importante da crise, agravando os sintomas de asma. Por isso é muito importante manter a doença sob controle com medicamentos preventivos de crises.
O uso da vacina para gripe (anti-influenza) é vantajosa pois reduz a ocorrência da gripe, que frequentemente é a porta de entrada para a sinusite bacteriana em indivíduos alérgicos, seja com rinite ou asma.

Dica final: mantenha o tratamento mesmo fora das crises, faça a vacina anual contra a gripe e vá à consulta periódica com seu alergista. Assim será possível passar o período do outono e inverno longe das crises e do sofrimento.