O QUE É ALERGIA

por Dra Kleiser Aparecida Pereira Mendes


Atualmente muitas pessoas dizem ter algum tipo de alergia. Mas o que é alergia?

O termo alergia foi usado a partir de 1906, derivado da palavra grega allos (outro) + ergia (ação, eficácia). Assim, alergia quer dizer “ação diferente”.

O ser humano está exposto a todo momento a uma série de agentes como vírus, bactérias, fungos, poeira e até alimentos que, por não pertencerem ao organismo, são considerados estranhos. O sistema imunológico é o responsável pela defesa contra estes agentes estranhos. Dependendo do agente, do ambiente ou dos dois, ele pode “tolerar” a agressão ou responder de forma mais ativa.
De uma maneira simplificada, a alergia é considerada uma resposta exagerada do sistema imunológico, também conhecida como hipersensibilidade. Trata-se de uma reação diferente.
É como se o sistema imunológico considerasse o agente mais agressivo do que realmente é.

Mas, qualquer um pode ter alergia?

A princípio, a resposta é sim. Mas há vários fatores que favorecem determinado indivíduo a ter um processo alérgico. O principal fator é a herança genética.
Algumas pessoas tem uma predisposição genética a apresentar manifestações alérgicas: são chamadas atópicas. Elas herdaram de seus pais a característica de reagir de maneira exagerada a fatores que normalmente todos estamos expostos. Quando o atópico entra em contato com determinado agente, o sistema imunológico considera este agente muito mais agressivo do que realmente é. O indivíduo atópico se torna “sensível” e, a cada novo contato, vai reagir de maneira exagerada e manifestar sintomas alérgicos. Por exemplo, todo indivíduo espirra quando vai fazer uma limpeza no armário ou na gaveta mas o alérgico vai espirrar mesmo sem fazer esta limpeza. Outro exemplo é aquela pessoa que usou uma medicação ou alimento a vida inteira e, de uma hora para outra, passa a ter reação toda vez que se expõe àquele agente.

Assim, a reação alérgica vai persistir enquanto o indivíduo suscetível estiver exposto a um determinado agente. Ao reduzir o contato ou afastar o agente agressor, não haverá sintomas alérgicos, mas ele ainda assim, será sempre um atópico.

A doença alérgica pode se manifestar em qualquer idade. Isto vai depender do ambiente em que a pessoa vive ou do momento em que ela se expõe à determinado agente.

As doenças alérgicas mais comuns são a rinite alérgica, a dermatite atópica e a asma. São mais comuns nas crianças, mas podem se manifestar na idade adulta ou ainda persistir da infância até a vida adulta.

As doenças alérgicas da pele como urticária e dermatite de contato são mais comuns nos adultos jovens, mas também podem se desenvolver em qualquer idade.

Dito desta forma, não parece que muitas pessoas tenham alergia. Mas a verdade é bem diferente: estima-se que cerca de 10 a 20 % da população mundial tenha doença alérgica.

Por que um número tão alto de pessoas alérgicas?

O que acontece é que o sistema imunológico reage a fatores como micro-organismos, poluição do ar, fumaça de cigarro, mudança de temperatura, ar condicionado, alimentos industrializados e medicamentos por serem agressivos a qualquer organismo, atópico ou não. Estes fatores agridem mais o atópico por conta da sua predisposição genética a resposta exagerada.Hoje em dia, devido ao acesso às facilidades tecnológicas (videogame, computador, DVD) e ao medo da violência, cada vez mais optamos por uma vida em ambiente fechado em detrimento à vida ao ar livre. Com isso, passamos mais tempo em shoppings, com os amigos em casa e em encontros virtuais, nos expondo mais a fatores irritantes, que terminam por provocar o sistema imunológico. Esta resposta não é exagerada: é frequente, persistente.

Como saber se uma pessoa é alérgica?

Para saber se você é alérgico, procure o especialista que é o alergista ou alergologista. Este profissional está habilitado a avaliar suas queixas e, dependendo da situação, realizará os testes alérgicos adequados para a comprovação da alergia.

Como foi dito anteriormente, alguns fatores são considerados irritantes ou estimuladores da resposta imunológica normal. Nestes casos, não haverá testes alérgicos a serem realizados. Mesmo assim, o alergista está capacitado a orientá-lo a evitar os fatores agressores e desencadeantes das suas queixas.

Atópico ou não, o melhor mesmo é criar hábitos saudáveis, com boa alimentação, passeios e atividades ao ar livre. Cuidar do ambiente da casa, do quarto de dormir, combatendo poeira e ácaros. Evitar fatores irritantes como fumaça de cigarro e poluição. Assim será possível conquistar uma vida harmoniosa, livre de agressões ao sistema imunológico.